A tesoura…

Tenho uma tesoura velha e enferrujada,
Dentro d’uma gaveta vive abandonada,
Afinal, obviamente, ela não corta mais nada.

Atirá-la ao lixo não o farei por certo,
Pois quero, sim, tê-la sempre por perto,
Mesmo velhinha e inútil, sob o mesmo teto.

É que essa tesoura é de estimação,
Cortava tudo, tecido, barbante e papelão,
Só não cortava a saudade do coração.

Sim, essa velhinha me é muito querida,
Quantas gazes já cortou para minhas feridas,
Do corpo, que da alma não tem jeito ainda.

Ah, minha tesoura velha e enferrujada,
Dentro da gaveta vive inutilizada,
Vou já te dar um trato e uma boa amolada.

Anúncios

17 comentários em “A tesoura…

  1. Boa tarde de paz, querida amiga Meri!
    Procurando boas leituras para enlevo da alma, achei esta sua poeisa com uma mensagem tão profunda.
    Ela estará abrilhantando o Cantinho Espiritual do Leitor em qualquer dia aí, avisarei, com carinho.
    Lá eu sublinhei o que mais me tocou o coração.
    Tem coisas que não servem para nada à vista grossa, mas a estima vai até o fim do nosso viver.
    Tenha dias felizes e abençoados!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    Curtido por 1 pessoa

Deixe uma resposta para Meri Pellens Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s